Cortejo de Jackson Lago reúne 10 mil pessoas nas ruas de São Luís

Ex-governador do Maranhão, Lago era o principal nome da oposição à família Sarney no Estado. Roseana ainda não foi ao velório

Wilson Lima, iG Maranhão |

Cerca de 10 mil pessoas foram às ruas para se despedir de Jackson Lago (PDT), ex-governador do Estado, segundo cálculo da Polícia Miliar. Lago era o principal nome da oposição ao grupo Sarney no Estado.

Até o começo da noite desta terça-feira, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), não tinha ido ao velório do pedetista nem havia mandado um representante oficial do governo do Estado.

O corpo de Jackson Lago saiu de São Paulo no final da manhã desta terça-feira e chegou a São Luis por volta das 15h. Mas, somente às 16h, o caixão com o pedetista seguiu em um carro do Corpo de Bombeiros pelas ruas da capital maranhense. No aeroporto, muitos correligionários, populares e militantes acompanharam o cortejo fúnebre. Pelo menos 400 veículos integraram a carreata em homenagem ao ex-governador.

Nas ruas, as pessoas estavam com bandeirolas com as cortes do Maranhão e a logomarca usada por Lago na sua última campanha eleitoral. A trilha sonora do cortejo em homenagem ao pedetista teve músicas como “pra não dizer que não falei das flores”, de Geraldo Vandré, e jingles da última campanha dele ao governo do Estado.

A carreata fúnebre passou por bairros onde Lago deixou obras na capital maranhense quando era governador. Depois seguiu até a sede do PDT, no centro de São Luís. Na chegada do corpo do PDT à sede do partido, os correligionários gritaram “Jackson guerreiro do povo brasileiro”. Lago foi recebido com palmas pelos seus correligionários. Somente na sede do PDT, pelo menos duas mil pessoas aguardavam a chegava do ex-governador.

Apesar de uma incitação no twitter para a realização de protestos contra a governadora Roseana Sarney (PMDB) ou contra o grupo Sarney, não houve atos desta natureza durante o velório do pedetista. A própria cúpula do PDT não incentivou esse tipo de iniciativa. “Esse não é o momento para isso”, declarou o secretário-geral do PDT, Weverton Rocha.

A morte do ex-governador reuniu, novamente, toda a base de oposição do Maranhão que ajudou a elegê-lo em 2006. Políticos como o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), Roberto Rocha (PSDB), Edson Vidigal (PSB), que estavam separados após a campanha do ano passado, reuniram-se novamente em solidariedade ao ex-governador. Outras autoridades como representantes da classe empresarial e artística também foram prestar suas últimas homenagens ao ex-governador.

O ex-deputado federal Flávio Dino (PCdoB), que concorreu ao governo do Estado no ano passado ao lado de Roseana e de Jackson Lago, chegou ao velório apenas no meio da noite. O presidente nacional do PDT e ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, tinha confirmado sua presença ao velório de Lago, mas ele chegaria em São Luís apenas no final da noite desta terça-feira.

O enterro de Lago está marcado para acontecer na manhã desta quarta-feira, em um cemitério do bairro Vinhais, na zona nobre de São Luís.

    Leia tudo sobre: MaranhãoJackson Lago

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG