Aumenta número de desabrigados no Maranhão

Quantidade de pessoas que estão fora de casa chega a 11 mil em seis cidades; quatro municípios já decretaram emergência

Wilson Lima, iG Maranhão |

Aumentou para 11 mil o número de pessoas desabrigadas ou desalojadas no Maranhão em função das enchentes nas bacias dos rios Mearim, Itapecuru, Tocantins e Parnaíba. São 7.403 pessoas desabrigadas e outras 5.596 desalojadas. Doze cidades maranhenses já foram atingidas pelas cheias. Quatro delas já decretaram situação de emergência.

Até quarta-feira última, haviam decretado situação de emergência os municípios de Trizidela do Vale, Igarapé Grande e Bacabal, todas na região do Mearim. Nesta quinta-feira, a cidade de São Luís Gonzaga do Maranhão, distante 255 quilômetros de São Luís, também entrou nesta lista. Pelo relatório da Defesa Civil do Maranhão, além destas quatro cidades, Imperatriz, Pedreiras, Arari, Cantanhede, Itapecuru-Mirim, Pirapemas, Timon e Vitória do Mearim foram atingidas pelas inundações.

Trizidela do Vale ainda é a cidade com o maior número de pessoas fora de casa: 6,3 mil. Conforme informações de moradores, o nível do rio Mearim, responsável pelos alagamentos na cidade, já diminuiu bastante nas últimas horas e está cerca de dois metros acima do normal. Na semana passada, o Mearim, em Trizidela do Vale, estava seis metros acima do nível habitual.

Dilvulgação
Cidade de Trizidela do Vale é a cidade maranhanse com mais pessoas fora de suas casas

Em de Bacabal, a 258 quilômetros da capital, o rio Mearim tem comportamento inverso e ele não para de subir há uma semana. Segundo a Defesa Civil do Estado, em Bacabal, o rio está a 7,2 metros acima do normal. Nas últimas 48 horas, 700 bacabalenses foram obrigados a sair de suas casas. A situação é mais crítica no bairro chamado Trizidela, no leito do Rio Mearim. A água invadiu as residências e já destruiu a estrutura de algumas casas feitas de taipa. Hoje, 1,8 mil pessoas estão em 12 abrigos públicos.

Um dos abrigos em Bacabal é um parque de exposição agropecuária. Onde antes havia cavalos, bois, entre outros animais, hoje existem pessoas que sofrem com as conseqüências das cheias do Rio Mearim. Em 2009, quando a cidade sofreu com o mesmo problema, esse parque de exposição também foi usado como abrigo público.

Nesta quinta-feira, a presidenta Dilma Rousseff (PT) determinou que o ministro de Integração Nacional, Fernando Bezerra, visite as cidades atingidas pelas chuvas tanto no Maranhão, quanto no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A decisão ocorreu após a presidenta conversar com a governadora do Estado, Roseana Sarney (PMDB).

Na semana passada, o governo federal enviou para o Maranhão duas mil cestas básicas para os desabrigados. Algumas destas cestas já chegaram a cidades como Trizidela do Vale e Pedreiras durante o carnaval. O Estado também espera o envio de aproximadamente 350 barracas para as vítimas das enchentes.

(Com informações da Agência Brasil)

    Leia tudo sobre: chuvamaranhãodesabrigados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG