Após troca de acusações, vereadores se esmurram no Maranhão

Parlamentares de Codó dizem que um dos colegas tentou comprar votos para se eleger presidente da Casa

Wilson Lima, iG Maranhão |

A sessão legislativa da Câmara de Vereadores de Codó, cidade a 291 quilômetros de São Luís, acabou em briga nesta segunda-feira. O vereador Figueiredo Júnior (PDT) agrediu o colega Antônio Saruê (PDT) após ser acusado de ter tentado comprar votos para se eleger como presidente do Legislativo municipal.

nullAs eleições para a presidência da Câmara de Codó ocorreram na segunda-feira e o vereador João de Deus (PV) foi eleito. Depois da eleição de João de Deus, ele abriu os microfones para outros vereadores comentarem o resultado. Nesse instante começou o clima de animosidade entre os vereadores: os parlamentares Leonel Filho (PTN) e Antônio Saruê fizeram as acusações contra Figueiredo Júnior.

Eles afirmaram que Júnior estaria pagando até R$ 100 mil por voto. Júnior negou todas as acusações em plenário. Na saída, Júnior trocou olhares com Saruê e as agressões começaram. Os dois trocaram socos e Antônio Saruê teve o lábio ferido. Os 11 vereadores foram levados à Delegacia de Codó, mas Saruê optou por não registrar queixa contra o colega.

Essa é a terceira vez que a Câmara de Vereadores de Codó tem um presidente para o biênio 2011/2012. No final de 2010, Figueiredo Júnior foi eleito, mas uma decisão da Justiça anulou a eleição do pedetista por indícios de irregularidades. Um mês e meio depois, Antonio Zaidam (PMN) foi eleito e novamente a Justiça decretou nula as eleições da Câmara de Vereadores em Codó.

    Leia tudo sobre: MaranhãoCodóbriga

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG