Após invadir prédio do Incra, quilombolas interditam avenidas no Maranhão

Eles exigem audiência com direção nacional do órgão para regularização de terras no Estado

Wilson Lima, iG Maranhão |

Após invadir a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) , lideranças quilombolas interditaram duas avenidas de São Luís na manhã desta quinta-feira (21) como forma de protesto pela não regularização fundiária de terras tradicionais no Estado. O protesto durou aproximadamente duas horas.

Os quilombolas exigem a conclusão de 54 laudos antropológicos que servem de base para a concessão de terras. Até o momento, apenas cinco foram iniciados segundo informações da Comissão Pastoral da Terra (CPT). Outros quatro estão em vias de serem iniciados.

Saiba mais: Quilombolas invadem sede do Incra no Maranhão

“A promessa era de que até 2014 esses laudos fossem concluídos. Mas nesse ritmo, isso não será cumprido”, disse o padre Inaldo Serejo, presidente da CPT no Maranhão. O acordo foi feito no ano passado, após duas invasões da sede do Incra em São Luís.qui

Mais notícias do Maranhão

Durante a manifestação desta quinta-feira, os quilombolas exigiram uma reunião com a direção nacional do órgão. Para eles, a superintendência local do Incra não tem mais legitimidade para negociar a regularização fundiária destas terras. O órgão informou que está realizando ações no sentido de que sejam expedidos os laudos. Mas a falta de técnicos especializados tem dificultado esse trabalho.

Na quarta-feira, os quilombolas invadiram a sede do Incra. Pela tarde, eles colocaram um cadeado na porta do órgão impedindo a entrada de novos funcionários . Nesta quinta-feira, a água do Incra foi cortada.

    Leia tudo sobre: quilombolasincraprotesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG