Jornalista é vítima de crime de encomenda em São Luís

Blogueiro Décio Sá foi assassinado com três tiros na noite desta segunda-feira, na avenida Litorânea, em São Luís

Wilson Lima, iG Brasília |

Reprodução
Décio Sá foi assassinado com três tiros
O jornalista e blogueiro maranhense Décio Sá foi executado com três tiros na avenida Litorânea, em São Luís, no final da noite desta segunda-feira. Segundo o secretário de segurança do Maranhão, Aluísio Mendes, o jornalista foi vítima de um crime de encomenda.

Saiba mais : Brasil perde 41 posições no ranking da liberdade de imprensa

Segundo informações de testemunhas, ele ia para um restaurante para encontrar com uma fonte quando dois homens chegaram em uma moto. Um deles desceu do veículo e disparou seis tiros contra o jornalista. Três atingiram Décio Sá. “Estamos colhendo todas as informações, agora é um trabalho de perícia e de investigação. Foi um crime ousado. Eles estavam com a ‘cara limpa’, sem proteção”, afirmou Mendes, à rádio Mirante AM de São Luís. “Realmente é um crime que demanda uma investigação diferenciada, foi um crime encomendado. Nós iremos a fundo à investigação”, complementou.

Décio Sá tinha o blog mais acessado do Maranhão e era repórter de política do jornal O Estado do Maranhão, veículo de comunicação da família Sarney. O blog do Décio registrava aproximadamente 2,7 milhões de acessos únicos por ano e quase diariamente fazia denúncias contra gestores ou funcionários públicos. A princípio, a Polícia Civil acredita que o crime foi encomendado justamente por alguém que foi alvo de uma de suas denúncias.

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP) já acionou a Polícia Federal para ajudar nas investigações. O blog do jornalista será utilizado como peça para se achar os autores do crime.

Na manhã desta quarta-feira, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), divulgou nota oficial lamentando o episódio. "Esse crime hediondo, brutal e cruel tem que ser desvendado para punir os culpados e despertar, cada vez mais, a consciência para a proteção e o respeito à liberdade de imprensa. Seu assassinato, além de uma atrocidade, é um atentado à democracia", disse.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG