Luppi acena com apoio do PDT a Aécio em 2010

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Luppi, sugeriu hoje que o PDT poderá se alinhar a uma eventual candidatura presidencial do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), caso ele consiga se viabilizar como presidenciável tucano. Após um encontro com o mineiro no Palácio Mangabeiras, em Belo Horizonte, Luppi disse que o PDT integra a base de apoio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas não tem compromisso com a pré-candidatura da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Agência Estado |

"Uma coisa não tem necessariamente nada haver com a outra", afirmou o ministro, que é presidente licenciado do PDT. "Quando assumimos o governo e aceitamos a honrosa missão que o presidente Lula nos deu, ser ministro de Estado do Trabalho e Emprego, aceitamos com o compromisso de base de apoio do governo. Em nenhum momento nós discutimos a sucessão presidencial", disse.

O encontro com Luppi serviu para reforçar um dos principais argumentos de Aécio na disputa interna que trava com o colega paulista José Serra: a capacidade de aglutinar mais apoios, inclusive de partidos que hoje estão na base de sustentação do Planalto. O ministro disse que o PDT vai aguardar primeiro a decisão do PSDB, respeitando o processo interno do partido. Mas condicionou uma "reavaliação" do atual quadro eleitoral para 2010 à escolha do tucano mineiro. "É claro que amanhã o PSDB decidindo pelo nome do governador Aécio muda todo o quadro eleitoral nacional", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG