O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, afirmou hoje que causou constrangimento profundo a ferramenta de consulta sobre o andamento dos pedidos de seguro-desemprego existente na página eletrônica do Ministério que, até ontem, solicitava que os trabalhadores digitassem palavras depreciativas como vagabundo para obterem a informação. Publicamente, peço desculpas aos trabalhadores, afirmou Lupi hoje, após o anúncio dos dados de junho do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O ministro disse que determinou a abertura de uma sindicância interna para apurar se houve "má fé ou simplesmente um erro" por parte da empresa Datamec/Unisys, que presta serviços de informática para a pasta. Segundo Lupi, a empresa já havia sido notificada no dia 18 de junho, mas não corrigiu a ferramenta e, ontem, enviou carta explicando o problema, mas sem convencer o ministério.

A má fé, de acordo com Lupi, é uma possibilidade, já que a empresa terceirizada está cumprindo os dias finais de prestação do serviço que não foi renovado com ela. "Isso pode ter enfurecido alguém, mas será objeto da investigação da sindicância", afirmou. Ontem, houve mudanças no site e a ferramenta de busca agora pede a digitação de uma combinação aleatória de letras para concluir a consulta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.