O presidente licenciado do PDT e ministro do Trabalho, Carlos Lupi, defendeu hoje, ao chegar para a reunião do PDT, o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical (PDT-SP), suspeito de intermediar a liberação de verbas em contratos com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Até agora, não existe nenhuma acusação formal.

Existem ilações, mas não existem fatos. Não existe prova nenhuma", disse Lupi, antes de participar da Executiva do partido.

"Temos de tomar um grande cuidado para não transformar o Brasil em um grande tribunal de inquisição onde a gente condena e difama sem direito de defesa", disse. A tendência é que a Executiva do PDT não tome nenhuma medida contra Paulinho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.