Lula volta a rejeitar hipótese de um terceiro mandato

Haia, 11 abr (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a rejeitar hoje a hipótese de um terceiro mandato, para o que seria preciso modificar a Constituição brasileira, e disse que, quando alguém se sente imprescindível, se coloca em questão a democracia.

EFE |

Em declarações à imprensa durante o último dia de sua visita de Estado à Holanda, Lula disse que o fato de uma pessoa se considerar necessária pressupõe uma "pequena dose de autoritarismo ou prepotência".

Neste sentido, lembrou que desde 1975, quando era sindicalista, apoiou a limitação a dois mandatos do cargo dos dirigentes sindicais.

Lula disse que "a democracia é um valor incomensurável", que "se coloca em questão" caso alguém acredite ser imprescindível.

O presidente brasileiro deixará seu mandato após as eleições de 2010. Lula já tinha considerado há meses atrás "um absurdo" tentar mudar a Constituição.

Em dezembro passado, uma pesquisa mostrou que 65% dos brasileiros eram contra a idéia de um terceiro mandato presidencial. EFE mr/an

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG