Lula volta a defender permanência de Sarney no comando do Senado

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender nesta quinta-feira o presidente do Senado, José Sarney, que enfrenta uma série de denúncias. Para Lula, uma pessoa não deve ser condenada antes que se comprove sua culpa. Lula elogiou também a disposição de Sarney (PMDB-AP) para investigar supostas irregularidades e promover uma reforma administrativa no Senado.

Reuters |

O peemedebista é considerado pelo governo um aliado estratégico no Congresso e na eleição de 2010. Nesta semana, a imprensa divulgou diálogos telefônicos que mostrariam tratativas entre Sarney e seu filho para a indicação de uma pessoa ligada à família para um cargo no Senado.

"É preciso saber o tamanho do crime. Uma coisa é você matar, outra coisa é você roubar, outra coisa é você pedir um emprego, outra coisa é relação de influência, outra coisa é o lobby", afirmou Lula, em entrevista à Rádio Globo de São Paulo.

"O que você não pode é vender tudo como se fosse um crime de pena de morte", acrescentou. "Eu não posso entender que cada pessoa que tenha uma denúncia tenha que renunciar ao seu cargo."

CIRO EM SÃO PAULO

O presidente voltou a pedir ao PT de São Paulo "maturidade" para a construção de uma aliança que garanta ao partido uma vitória na eleição para o governo do Estado, atualmente controlado pelo PSDB. Segundo Lula, a legenda deve estar preparada inclusive para apoiar o candidato de uma sigla aliada.

Perguntado se um bom nome seria o do deputado Ciro Gomes (PSB-CE), que poderia transferir seu domicílio eleitoral para poder disputar a vaga, o presidente demonstrou gostar da ideia.

"Obviamente, o Ciro Gomes é sempre uma oportunidade, é um homem altamente preparado, um companheiro da mais alta competência", elogiou Lula.

"Se ele quiser ser candidato em São Paulo e conversar com o PT, eu acho que é uma boa conversa e acho que o PT precisa levar muito a sério essa possibilidade. Mas, primeiro é preciso saber se o Ciro quer mesmo", ponderou.

GRIPE

Lula afirmou estar satisfeito com o trabalho do Ministério da Saúde no combate ao vírus H1N1, e disse que cada pessoa deve tomar cuidados para evitar a contaminação.

"Já há uma consciência científica de que esse vírus vai se espalhar pelo mundo inteiro, é um novo tipo de gripe. Me parece que no próprio inverno (do Hemisfério Norte) o mundo inteiro já terá vacina para combater esse vírus, aí possivelmente esse vírus vire uma gripe como a que nós temos hoje, com vacina e remédios apropriados", argumentou, lembrando que hoje em dia a gripe normal também mata muitas pessoas.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG