Lula volta a defender a permanência de Sarney na presidência do Senado

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender nesta quarta-feira a permanência do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no cargo. Segundo ele, o peemedebista está fazendo as coisas de forma correta ao apurar as denúncias que pesam contra a Casa e contra ele próprio.

Carollina Andrade, repórter em Brasília |


"Não se trata de dar apoio ao Sarney, ser contra ele ou condená-lo. O Sarney pediu à Faculdade Getúlio Vargas para fazer uma investigação e apresentar uma proposta de administração do Senado. Ele também pediu à Polícia Federal para fiscalizar as denúncias de emprego do neto dele. As coisas estão sendo feitas. Estou convencido de que todas as pessoas são inocentes até que provem contrário", disse o presidente.

Preocupado com o funcionamento do Congresso, o presidente afirmou que "é preciso tomar muito cuidado na hora de se fazer uma denúncia. Há uma denúncia? Há. A denúncia tem fundamento? Tem. Apura-se e, aí sim, se toma a atitude que quiser. Nós não podemos ficar criando crise desnecessária".

Agência Brasil
Lula discursa em solenidade da Embrapa
Nesta quarta-feira, Paulo Duque (PMDB-RJ) foi eleito presidente do Conselho de Ética do Senado . O primeiro desafio do novo Conselho de Ética, que teve sua composição aprovada desta terça-feira, e que estava inoperante desde março deste ano, será analisar três denúncias e duas representações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

CPI da Petrobras

O presidente Lula declarou que não está preocupado com a CPI da Petrobras. "Não me preocupa a CPI. O que acho é que tem gesto de irresponsabilidade na constituição dela porque tem investigação da Receita Federal, da Procuradoria Geral da República, do Ministério Público e da CVM (Comissão de Valores Mobiliários)", disse Lula, após deixar almoço de transmissão de cargo ao novo diretor-presidente da Embrapa, Pedro Arraes.

"Na verdade, a CPI pode ser muito interessante para quem quer fazer um carnaval, mas, para quem quer investigar seriamente, precisa ter outros mecanismos", afirmou o presidente. Questionado sobre os argumentos da oposição de que a CPI poderia acabar em pizza, temperada com o pré-sal, Lula respondeu: "Depende. Todos eles são bons pizzaiolos".

Leia mais sobre: Lula - Sarney

    Leia tudo sobre: conselho de éticacpi da petrobraslulasarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG