O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou hoje a alertar os integrantes do PT em São Paulo para o risco de o partido perder as eleições no Estado caso não sejam feitas alianças com outros partidos. Durante discurso na inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila São Pedro, em São Bernardo do Campo (SP), Lula disse que a eleição do petista Luiz Marinho para a prefeitura do município, em 2008, foi resultado de alianças que o sindicalista costurou durante o processo eleitoral.

"Como Deus escreve certo por linhas tortas, o companheiro (Luiz) Marinho conseguiu se eleger. Antes, a gente perdia as eleições porque o PT era metido a besta, queria sair sozinho, não fazia alianças políticas", afirmou o presidente. "Marinho, mais adulto e maduro, resolveu costurar uma aliança política e procurou outros partidos que ajudaram a elegê-lo prefeito de São Bernardo. Deus deu sua ajuda. Agora depende de nós."

Na semana passada, Lula já havia considerado um grave erro o fato de o PT nunca ter repetido um candidato ao governo de São Paulo. Na ocasião, ele também criticou a política de alianças do partido no Estado, sempre "pela esquerda" (com partidos de esquerda) e sempre sem conseguir passar dos 30% das intenções de voto. "É a soma do zero com o zero", criticou. "Somos nós com nós mesmos."

O presidente Lula é favorável a uma aliança no Estado entre PT e PSB, encabeçada pelo pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PSB-CE), para disputar a sucessão no Palácio dos Bandeirantes em 2010. As principais lideranças petistas no Estado, contudo, são avessas à possibilidade de o partido ceder espaço e deixar de disputar como cabeça de chapa as eleições estaduais.

Hoje, o prefeito de São Bernardo afirmou, no entanto, acreditar na formação de uma chapa apoiada pelo PT e encabeçada por Ciro. Segundo ele, a dificuldade do partido com alianças faz parte do passado. "No governo de São Paulo, estamos trabalhando fortemente para a construção de uma aliança para o ano que vem. Eu particularmente enxergo a possibilidade da costura da maior aliança no Estado de São Paulo na história do PT. Uma das possibilidade é com Ciro na cabeça de chapa", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.