Lula vira animador durante entrega de casas em PE

O presidente Lula quebrou hoje o protocolo e transformou em um programa de auditório o sorteio das 55 casas da Vila Junco, em Cabrobó, a 586 quilômetros do Recife. É a primeira de 18 vilas produtivas rurais previstas no projeto para abrigar famílias que serão desalojadas pelas obras da transposição do Rio São Francisco.

Agência Estado |

A programação previa o sorteio simbólico das chaves de três das casas, que deverão ser ocupadas pelas famílias previamente cadastradas, até o final deste ano. Diante da euforia do auditório, que reuniu cerca de 500 pessoas sob o toldo armado pelo Exército na Vila, o presidente se empolgou e assumiu o papel de animador. "Melhor do que fazer discurso, é melhor sortear todas as casas", afirmou o presidente.

Os governadores de Pernambuco e do Ceará - Eduardo Campos e Cid Gomes, do PSB - os ministros da Integração Nacional, Geddel Vieira, e o da Comunicação, Franklin Martins, além do comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, e o chefe da comissão de obras da Sétima região Militar do Exército, coronel Rui Santana de Souza, fizeram as vezes de "assistentes" do presidente, participando do sorteio, tirando os nomes de um aquário com a identificação das casas sorteadas.

À vontade, Lula foi beijado e abraçado pelos sorteados que subiam ao palco. "Suba aqui, meu filho, assim você vai perder a casa". Depois de tirar o presidente no chão em um forte abraço, Marcos Antonio da Silva, um dos sorteados, pediu "uma salva de palmas em homenagem ao herói brasileiro". Foi prontamente atendido.

Desenvoltura

Agoniado com a demora dos sorteados a chegarem ao palco, ele mesmo foi ao fundo do palco pedir à segurança para abrir o acesso à escada, e organizou a entrada e saída dos sorteados. "Um presidente como esse não vai ter outro", comentou eufórica Maria de Lourdes dos Santos, que foi à Vila Junco só para ver o presidente.

Lula sorteou pessoalmente as casas de número 1, 7, 13 e 55. O governador Eduardo Campos, chamado de "Dudu", foi encarregado, a partir da casa número 15 a fazer o sorteio. "Dudu, fica em pé e vai tirando, vamos lá Dudu", dizia o presidente.

Lula e o ministro Geddel Vieira explicaram que serão 794 famílias beneficiadas com as 18 vilas produtivas rurais - das quais oito estão em construção, seis em Pernambuco e duas no Ceará. Outras seis serão implantadas na Paraíba e mais quatro no Ceará. O presidente assumiu o compromisso de retornar para as inaugurações de todas as outras vilas, que de acordo com Geddel, estarão prontas até o final do próximo ano.

"Foram três dias de muita emoção visitando as obras do São Francisco", disse Lula ao se despedir do povo.

Pouco antes, o pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes afirmou que a obra "é um espetáculo, um sonho de 20 anos". Segundo ele, o custo da manutenção do projeto ficará em R$ 176 milhões por ano. A água será paga pelos consumidores a um preço muito abaixo do mercado - R$ 0,33 o metro cúbico.

Saiba mais sobre eleições 2010

    Leia tudo sobre: lulapresidentepresidência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG