BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu visitar as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para acompanhar de perto o andamento dos projetos. Nessas viagens, Lula se reunirá com representantes dos Estados para discutir gargalos no programa.

"O presidente deixou bastante claro seu envolvimento pessoal no acompanhamento das obras", disse Geddel a jornalistas.

O relato é do ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), que participou de reunião nesta quinta-feira com o presidente Lula, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) e demais ministros da área de infraestrutura.

Lula pediu aos ministros que encarassem o PAC, principal programa de obras do governo, como um instrumento de geração de empregos em meio à atual crise financeira global.

Os presidentes da Caixa, Petrobras e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também participam da reunião. Durante o dia, Lula fará encontros individualmente com ministros ligados ao PAC, com as presenças de Dilma e Guido Mantega (Fazenda).

Geddel afirmou que as obras do PAC não terminam em 2010, último ano do governo Lula. "Afinal de contas, o mundo não vai terminar em 2010", disse.

(Reportagem de Natuza Nery)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.