O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse hoje que o Congresso Nacional tem liberdade para mudar os projetos que regulam a exploração de petróleo na camada pré-sal, que tramitam na Casa, mas alertou que aquilo que o governo não concordar, o presidente vetará. Com relação à discussão de aplicação ou não do regime de urgência na tramitação dos projetos no Senado, Lobão disse que ela poderá ser retirada, se o presidente do Senado e os líderes pedirem, mas ponderou que isso não impediria o governo de reiterar a urgência, se houver um atraso maior do que se pode imaginar.

Para o ministro, o ideal é que os quatro projetos sejam aprovados até o final do primeiro semestre. Lobão deixará o ministério no final deste mês para reassumir a vaga no Senado e disputar a reeleição em outubro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.