Lula vai encontrar Fidel e inaugurar obra portuária em Cuba

Por Esteban Israel HAVANA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva inicia na terça-feira sua última visita oficial a Cuba, onde deve se reunir com Fidel Castro e promover a relação estratégica entre os dois países.

Reuters |

Lula, amigo de Fidel, tem mobilizado a maior economia da América Latina para ajudar Cuba, ao envolver o Brasil na prospecção de petróleo e na modernização da dilapidada infraestrutura local.

"A visita é uma maneira de dizer que as relações entre os dois países estão em um bom momento. É uma forma de reafirmar a relação", disse à Reuters um diplomata brasileiro.

O interesse de Lula por Cuba tem servido como oxigênio para a ilha, asfixiada por uma crise de liquidez devido à redução do faturamento com o turismo e as exportações de níquel.

O governo Lula colocou a Petrobras para procurar petróleo em águas profundas cubanas, abriu uma linha de crédito comercial para o país, apesar da dificuldade de Havana em pagar seus fornecedores, e estabeleceu um acordo para que a construtora Odebrecht modernize o terminal de contêineres do porto de Mariel.

Na sua terceira visita à ilha em dois anos, Lula espera consolidar essa cooperação, para que se mantenha mesmo depois do final do seu mandato, em 2011.

"É uma mensagem para o seu sucessor (de Lula) de que a relação com Cuba é estratégica e importante, e desejaria que a cooperação continue e se aprofunde", disse a fonte diplomática.

Lula pousará em Havana na noite de terça-feira, procedente da cúpula do Grupo do Rio no balneário mexicano de Playa del Carmen.

Na quarta-feira, ele viaja 50 km ao leste de Havana para inaugurar as obras de Mariel, porto famoso pelo êxodo de emigrantes em 1980. O Brasil espera transformar o local em um moderno terminal de contêineres.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já liberou 300 milhões de dólares para que a Odebrecht refaça estradas, ferrovias, cais e armazéns.

Lula disse nesta semana que o Brasil deseja investir também em hotéis e estradas em Cuba. O intercâmbio comercial bilateral em 2009 foi de 330 milhões de dólares.

Durante a visita, serão criadas empresas mistas para a fabricação de vidros, móveis e produtos de biotecnologia.

Não estão previstos novos acordos sobre petróleo. Em 2008, a Petrobras adquiriu direitos de exploração de um bloco de águas profundas cubanas no golfo do México. A empresa brasileira fez os estudos sísmicos, mas ainda não se decidiu sobre a exploração. Lula disse nesta semana em seu programa de rádio que a Petrobras poderia fazer uma prova de prospecção neste ano.

Também na quarta-feira, Lula se reúne com o presidente Raúl Castro para avaliar as relações comerciais bilaterais e discutir a ajuda ao Haiti depois do terremoto de janeiro.

Na quinta-feira de manhã, o presidente embarca para Porto Príncipe.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG