SÃO PAULO (Reuters) - Em meio à crise política na Bolívia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa nesta segunda-feira de reunião de emergência dos países da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) convocada para reforçar apoio ao presidente boliviano Evo Morales. O encontro, que está agendado para esta tarde em Santiago, no Chile, acontece após os violentos protestos da oposição boliviana, que já deixaram cerca de 30 mortos.

Ainda esta semana, Lula recebe em Brasília o recém-empossado presidente do Paraguai, Fernando Lugo. Como candidato, Lugo defendeu a revisão nos preços pagos pelo Brasil aos paraguaios pela energia fornecida pela usina hidrelétrica de Itaipu. Como presidente, deve buscar investimentos a seu país.

Há uma previsão também de que Lula encontre com o presidente peruano Alan García, que virá ao Brasil acompanhado de governadores de províncias, empresários e ministros para um seminário na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Em Brasília, o Congresso estará em recesso branco para votações em plenário, mas a CPI dos Grampos Telefônicos agendou o depoimento do ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Veja, a seguir, os principais eventos da próxima semana.

SEGUNDA-FEIRA

-- Reunião dos países que compõem a União das Nações Sul-Americanas (Unasul) em Santiago, no Chile, tem como tema a tensão na Bolívia. Lula cancelou sua presença em inaugurações na Volkswagen, em Resende (RJ), e na Klabin, na cidade Telêmaco Borba (PR).

-- Começa no Riocentro, no Rio de Janeiro, a 14a edição da Rio Oil & Gas Conference, evento que se realiza a cada dois anos e é considerado o maior do setor na América Latina. Até quinta-feira, são esperados quatro mil congressistas, 1,2 mil expositores e 40 mil visitantes.

-- Tem início em Montevidéu, Uruguai, a 13a Sessão Ordinária do Parlamento do Mercosul. O presidente da representação brasileira, senador Aloizio Mercadante (PT-SP), deve apresentar proposta de declaração em defesa da manutenção da democracia na Bolívia.

TERÇA-FEIRA

-- Em Brasília, o presidente Lula recebe o primeiro-ministro da Noruega, Jens Stoltenberg. À tarde, participará de reunião de coordenação política no Palácio do Planalto. O primeiro-ministro deve anunciar ajuda financeira para o Fundo Internacional da Amazônia.

QUARTA-FEIRA

-- O ministro da Defesa, Nelson Jobim, depõe na CPI dos Grampos sobre equipamento de escutas que a Agência Brasileira de Inteligência teria comprado.

-- O presidente Lula recebe o presidente do Paraguai, Fernando Lugo. Depois, participa de solenidade de sanção da lei do turismo, que prevê a criação de um sistema de informações turísticas para monitorar seus impactos sociais, econômicos e ambientais.

QUINTA-FEIRA

-- O presidente Lula irá ao lançamento da plataforma de petróleo P-53 no Rio Grande do Sul, no porto da cidade de Rio Grande.

-- No mesmo dia, Lula deve encontrar-se com o presidente peruano, Alan García, em seminário para empresários na sede da Fiesp, em São Paulo.

SEXTA-FEIRA

-- O presidente Lula participará da inauguração do novo campus da Universidade Federal Rural do Semi-Árido na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte. No mesmo dia, em Natal, ele assinará protocolo para implantação de refinaria em Guanaré.

(Reportagem de Carmen Munari; Edição de Eduardo Simões)

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.