Lula sonda Minc para Meio Ambiente e PT prefere Viana

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou ontem mesmo sondagens para escolher o substituto de Marina Silva no Ministério do Meio Ambiente. À tarde, Lula telefonou para o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), e perguntou se o secretário do Meio Ambiente, Carlos Minc (PT), poderia ser liberado de suas funções para assumir a vaga de Marina.

Agência Estado |

O nome de Minc, um deputado estadual que é ex-integrante do Partido Verde e atualmente está no PT, enfrenta resistências dentro do partido por não ser considerado um petista histórico, como a ministra demissionária.

A assessoria de imprensa de Cabral disse que “o presidente ligou para o governador requisitando o secretário Carlos Minc. O governador autorizou o secretário a ser o novo ministro do Meio Ambiente”. À noite, o Palácio do Planalto informou, porém, que não foi esse o tom da conversa.

Na versão do Planalto, Lula telefonou para o governador do Rio, a fim de informá-lo da hipótese de que “poderia precisar do Minc”. No palácio, comenta-se que o secretário de Cabral tem respaldo de ONGs ambientalistas, que no Rio conseguiu resolver problemas de licenciamento de obras ambientais importantes e, aos olhos do presidente, é uma pessoal que traz soluções e não problemas.

Na segunda-feira, na solenidade de lançamento das obras do Arco Metropolitano, no Rio, Lula fez em seu discurso um longo elogio a Minc pela rapidez como resolvera alguns impasses ambientais no Estado. Cabral soube da queda de Marina pelo próprio Minc. E o alertou: “Prepare-se que você vai ser o novo ministro.” Pouco depois, o governador recebeu a ligação de Lula. A essa altura, o secretário já havia tomado um avião rumo a Paris. No entanto, o Palácio do Planalto garante que Lula não bateu o martelo sobre o sucessor de Marina.

Resistência

Ao invés de Minc, os petistas preferem um nome como o do ex-governador do Acre Jorge Viana. Por isso, ao receber o pedido de demissão de Marina, Lula também solicitou a emissários para sondarem Viana, um petista que ele sempre quis levar para o primeiro escalão. Amigo e interlocutor freqüente de Lula, o ex-governador já foi cotado para a articulação política do governo e é, atualmente, presidente da fábrica de helicópteros Helibras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG