Tamanho do texto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou clara nesta terça-feira a sua irritação com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, que defendeu ontem a suspensão de repasse de recursos para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

  • Lula é presenteado por Orquestra Criança Cidadã
  • Banda da Guarda Presidencial faz apresentação para aniversário de Lula
  • Lula volta a pedir eleição de Dilma como presente de aniversário
  • Em entrevista no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Lula disse que todo o repasse de recursos públicos para entidades da sociedade passa por "um crivo e uma análise" dos órgãos do governo. "A proposta tem de passar por um crivo. Só aí é que a entidade sabe se vai ter direito ou não", disse.

    Lula disse ainda que atos de vandalismo não precisam de recursos para serem praticados. "Um ato de barbárie não precisa de dinheiro. Precisa apenas de falta de bom senso", disse. A uma pergunta sobre o que achava do comentário do ministro Gilmar Mendes, Lula respondeu, em tom de irritação: "Não acho absolutamente nada".

    Ontem, ao participar do I Congresso Nacional de Direito Agrário, em São Paulo, Gilmar Mendes sugeriu o corte no repasse de verbas para o MST. Ele lembrou, na ocasião, que a lei manda que o governo corte os subsídios para entidades que promovem invasões e atos de violência.

    Leia mais sobre: Lula

      Leia tudo sobre: lula
      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.