O presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou-se hoje indignado com o episódio do assassinato dos três jovens do Morro da Providência, entregues ao tráfico do Morro da Mineira, no Rio de Janeiro, por uma patrulha do Exército, e mostrou-se ainda mais irritado pela participação do Exército no caso. O desabafo foi manifestado ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, e ao comandante do Exército, general Enzo Peri, em despacho fora de agenda, pela manhã, no Palácio do Planalto, segundo fontes da Presidência da República.

De acordo com as fontes, Jobim fez um relato minucioso do episódio ao presidente da República e solicitou sua autorização para acompanhar in loco o caso, junto com o comandante do Exército. Ambos já estão no Rio. O despacho, iniciado por volta das 9 horas, atrasou em quase uma hora a reunião do presidente Lula com os cinco ministros que integram a Coordenação Política do governo - Dilma Rousseff (Casa Civil), José Múcio Monteiro (Relações Institucionais), Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo (Planejamento) e Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidência).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.