BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que vai usar a reunião ministerial desta segunda-feira para orientar os novos jogadores e garantir que o time continue marcado gols.

"Quando o técnico vai substituir um jogador, sabe, ele chama o jogador e fica fazendo uma pequena preleção ali, que ele tem que entrar pela direita, pela esquerda, pelo centro, que ele tem que chutar para gol, ou seja, o que nós vamos fazer é uma preleção para que o time novo que está entrando em campo faça os gols, sabe?", explicou Lula no seu programa semanal de rádio "Café com o Presidente" desta manhã.

A composição dos ministérios mudou na última quarta-feira, quando dez titulares deixaram os cargos para concorrer às eleições de outubro. A maioria deles foi substituída pelos secretários-executivos das pastas.

Os dez ministros empossados são Erenice Guerra (Casa Civil), Wagner Rossi (Agricultura), Márcia Lopes (Desenvolvimento Social), José Artur (Comunicações), Paulo Passos (Transportes), João Santana (Integração Nacional), Márcio Zimmermann (Minas e Energia), Carlos Gabas (Previdência Social), Izabella Teixeira (Meio Ambiente) e Elói Ferreira (Secretaria Especial de Políticas e Promoção da Igualdade Racial).

O presidente lembrou que a posse de funcionários que já acompanhavam os trabalhos dos ministérios é uma forma de manter em curso programas e obras e evitar mudanças bruscas.

"Não é possível, faltando nove meses para terminar o mandato, alguém imaginar começar uma obra nova, tentar inventar um outro programa."

Segundo Lula, a lógica de final de mandato será reforçar a acelerar os trabalhos. O presidente quer dedicação dos novos ministros para que "marquem sua passagem pelo governo".

Leia também:

Leia mais sobre política

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.