Lula reforça que país não corre risco com crise, mas recomenda atenção

SÃO PAULO - Logo de pois de ter votado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a afirmar que, embora o Brasil não corra nenhum risco com a crise financeira internacional, é preciso ficar atento. Não podemos vacilar, porque a crise americana já consumiu US$ 850 bilhões para tapar o buraco dos banqueiros [nos Estados Unidos] que fizeram agiotagem com o dinheiro público.

Valor Online |

"
Ele reforçou que a crise não afetará o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), as obras de infra-estrutura, as obras da Petrobras, das ferrovias, das refinarias, da habitação e urbanização de favelas.

"Para se ter uma idéia, até o trem bala [São Paulo/Rio]vai ser licitado em março, para mostrar que nó sabemos lidar com a crise, porque nos precavemos. Fizemos a lição de casa quando era preciso fazer e agora temos reservas para esta e outras crises."
Lula elogio o processo eleitoral e destacou a importância da prática do voto a cada dois anos.

"[Isso] permite que o povo brasileiro exercite e a democracia até suas últimas conseqüências. Todo santo dia eu trabalho com a perspectiva de fazer com quen o povo entenda a importância do voto e a mudança política que está acontecendo, não apenas no Brasil, mas no continente latino-americano."
Segundo Lula, as pessoas mais pobres da população, que antes se deixavam levar pelos chamados formadores de opinião, agora são autônomas para decidir o que querem.

(Agência Brasil)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG