SÃO PAULO ¿ Em sua passagem pela capital paulista, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, na tarde desta segunda-feira, de uma cerimônia no Clube Pinheiros, na zona oeste da cidade. Acompanhado da primeira-dama, Lula assinou um documento que regulamenta os termos de adesão ao programa Bolsa-Atleta e aproveitou para culpar a iniciativa privada pela falta de investimentos no esporte." / SÃO PAULO ¿ Em sua passagem pela capital paulista, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, na tarde desta segunda-feira, de uma cerimônia no Clube Pinheiros, na zona oeste da cidade. Acompanhado da primeira-dama, Lula assinou um documento que regulamenta os termos de adesão ao programa Bolsa-Atleta e aproveitou para culpar a iniciativa privada pela falta de investimentos no esporte." /

Lula reforça investimentos no Bolsa-Atleta e critica empresários por falta de apoio

MARGIN: 0cm 0cm 0ptSÃO PAULO ¿ Em sua passagem pela capital paulista, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, na tarde desta segunda-feira, de uma cerimônia no Clube Pinheiros, na zona oeste da cidade. Acompanhado da primeira-dama, Lula assinou um documento que regulamenta os termos de adesão ao programa Bolsa-Atleta e aproveitou para culpar a iniciativa privada pela falta de investimentos no esporte.

Filipe Ferrato |

Lula anunciou um investimento total de R$ 40,3 milhões do governo federal para o programa Bolsa-Atleta, que hoje beneficia cerca de 3.300 esportistas com depósitos mensais que podem chegar a R$ 2,5 mil por mês (no caso de um atleta olímpico). Os interessados em receber o beneficio passam a contar com uma carta elaborada pelo Ministério do Esporte que irá facilitar o ingresso do pedido junto à Caixa Econômica Federal. Só na Grande São Paulo, mais de 700 bolsistas já contam com o beneficio. De acordo com a nova tabela, os atletas brasileiros que competem em outros países irão receber R$ 1,5 mil por mês. Já nas categoria estudantil, R$ 300.

O governador de São Paulo, José Serra, que também participou da cerimônia, se comprometeu a ampliar o Bolsa-Atleta com verba do governo estadual, além da construção de quatro centros de treinamento de excelência no esporte olímpico pelo interior do estado. Deixando o discurso que havia preparado de lado, Lula elogiou a iniciativa: Fico feliz quando vejo o governador de São Paulo falando que vai criar o Bolsa-Atleta. Oxalá os outros 27 governadores mostrem o mesmo entusiasmo, comentou.

Ao lado dos ministros Orlando Silva (Esporte), José Gomes Temporão (Saúde), da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e do senador Aloizio Mercadante (PT-SP), o presidente Lula entregou dois cartões do programa a atletas beneficiados e elogiou a Virada Esportiva realizada no último fim de semana, evento que reuniu 2 milhões de pessoas segundo as estimativas.

Bate-bola

Em seu discurso improvisado, Lula reforçou que o pouco que ele fez como presidente pelo esporte brasileiro é muito mais do que já foi feito na história do País. E criticou a iniciativa privada por apoiar apenas atletas conhecidos. As empresas só patrocinam atleta famoso, aquele que dá algum tipo de retorno, condenou. Acho que precisamos ter um pouco mais de coração no nosso País, emendou Lula.

O presidente da República reclamou, ainda, da falta de espaço para treinos e dos campos de futebol e ginásios que permanecem fechados durante a semana. Onde o maratonista vai correr? Tem que ser na rua. Quantos campos de futebol ficam fechados a semana inteira com cadeados?, questionou. Lula prometeu, para as próximas semanas, convocar uma reunião com os prefeitos das capitais para tentar mudar a situação da falta de espaços. Dê uma motivação para uma criança que eu duvido que ela irá atrás de droga, refletiu.

Timão na segunda

Em um determinado momento, Lula chegou a arrancar risos da platéia ao comentar a atual situação dos times de futebol brasileiros e brincar que gostaria que seu Corinthians ficasse na segunda divisão, tamanho o espírito de festa que ele tem acompanhado nas ruas depois que o clube voltou para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

Ao final do encontro, o presidente Lula culpou a televisão pela falta de rumo dos jovens que não contam com práticas esportivas diárias e reforçou que o Bolsa-Atleta tem a obrigação de ajudá-los a se transformarem em atletas internacionais. "O esporte não é só uma esperança, é uma saída para a nossa juventude", finalizou.

    Leia tudo sobre: esporteluiz inácio lula da silva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG