Lula recebe carta de bolsistas do ProUni com propostas de aprimoramento

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta quinta-feira uma carta, com propostas de bolsistas do Programa Universidade para Todos (ProUni), para aprimorar o programa, durante a abertura do 51º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE). As propostas foram elaboradas pelos estudantes em discussões estaduais.

Agência Brasil |

Um dos pontos reivindicados é uma política de inserção no mercado de trabalho para os bolsistas. Implementar uma política de assistência é outro item do documento entregue ao presidente Lula. A intenção é evitar a evasão dos estudantes por não conseguirem arcar com custos como transporte, alimentação e a compra de livros e materiais.

Os estudantes querem também o direito à transferência, critérios mais claros para a perda de bolsa,  fim da comprovação anual de renda, incentivo ao ingresso na pós-graduação, igualdade de concorrência em todos os espaços da universidade e real implementação da comissão de acompanhamento e controle social do ProUni.

Além das demandas específicas relacionadas ao ProUni, os estudantes que discursaram durante a abertura da conferência pediram a regulamentação e fiscalização das universidades particulares. A  presidente da UNE, Lúcia Stumpf, defendeu que é preciso barrar a mercantilização do ensino, evitando que grupos estrangeiros adquiram universidades particulares.

O presidente Lula falou aos estudantes que, com a formação, este ano, da primeira turma que ingressou na universidade pelo ProUni, será possível avaliar a qualidade do ensino desses estudantes e lembrou que recursos do pré-sal serão investidos na educação.

Vamos criar um fundo e ele tem três destinos fundamentais, um deles é a educação, temos que recuperar o atraso educacional a que esse país foi submetido desde que foi descoberto. Outra função será combater a pobreza e também investir em ciência e tecnologia, disse o presidente.

O ProUni tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior.

O sistema de concessão de bolsas é dirigido aos estudantes do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais, com renda per capita familiar máxima de três salários mínimos. Os candidatos são selecionados pelas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O ProUni já atendeu, desde sua criação até o processo seletivo do segundo semestre de 2008, cerca de 430 mil estudantes, sendo 70% com bolsas integrais. 

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG