Tamanho do texto

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou um reajuste de 8% nos benefícios do programa Bolsa Família nesta terça-feira. Os novos valores deverão entrar em vigor a partir de julho. O valor estipulado pelo presidente está acima da proposta do ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, que havia apresentado a Lula um reajuste aproximadamente de 6%.

Para Patrus, um aumento de 6% já atenderia ao aumento dos gastos com alimentos. Segundo informações dadas pela assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, o presidente deverá assinar nesta quarta-feira o decreto que confirma o aumento dos benefícios.

A decisão foi tomada durante a reunião da Junta Orçamentária que reúne os ministros da área econômica e define o ritmo de execução do Orçamento para os próximos meses.

O Bolsa-Família é o principal programa social do governo e concede benefícios entre R$ 18 e R$ 172, dependendo da renda e da composição de cada família. O programa, que atinge 11,1 milhões de famílias em todos os municípios brasileiros, é tido pelo governo como fator de redução da extrema pobreza e da desigualdade além de melhorar a situação alimentar e nutricional das pessoas beneficiárias.

Leia mais sobre: Bolsa Família

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.