BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer elevar o valor dos benefícios do Bolsa Família e criar um critério para próximos reajustes, afirmou na sexta-feira a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. O Bolsa Família, que atende cerca de 12 milhões de famílias, é o principal programa social do governo Lula de transferência direta de renda.

"Há, da parte do governo, notadamente do presidente da República, uma avaliação de que, enquanto a gente dá bastante desoneração para os setores empresariais, para os setores que são aqueles mais pobres e que são aqueles que recebem Bolsa Família era justo também que a gente avaliasse um reajuste", disse a ministra a jornalistas.

Segundo ela, os debates sobre o tema com o ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome) começarão imediatamente. "Mas não necessariamente esse reajuste é imediato", ponderou.

A ministra disse que o governo pode definir um aumento para 2009 e também algo que repercuta em 2010.

"Nós não estamos pretendendo fazer uma medida pontual. Nós estamos pretendendo fazer um critério, explicitar qual vai ser o critério pelo qual o Bolsa Família deve ser avaliado, reajustado", detalhou.

Pré-candidata à Presidência da República, a ministra rebateu as críticas de que as decisões do governo, como aumento do Bolas Família e reajuste de servidores, visam as eleições.

"Hoje no Brasil tudo é eleitoreiro. Em alguns momentos eu tenho certeza que sou estigmatizada por questões eleitorais. Então, o que a gente pode fazer? Virou tudo eleitoral", argumentou.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, os benefícios do Bolsa Família variam entre 20 reais e 182 reais.

Em janeiro deste ano, o governo aumentou de 120 reais para 137 reais o limite de renda mensal per capita das famílias que podem ser incluídas no programa. Com a medida, serão beneficiadas mais 1,3 milhão de famílias este ano --300 mil em maio, 500 mil em agosto e 500 mil em outubro.

Inicialmente, o orçamento do MDS previa 11,4 bilhões de reais para o Bolsa Família. A decisão elevou o montante para 11,9 bilhões de reais, ante 10,6 bilhões de reais em 2008.

Em julho de 2008, o valor do benefício foi reajustado em 8 por cento. A bolsa de 30 reais paga a adolescentes não sofreu correção.

O primeiro reajuste do programa ocorreu em agosto de 2007. A alta, que considerou a inflação acumulada entre outubro de 2003 e maio de 2007, foi de 18,25 por cento.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.