Lula prepara esquema de divulgação na mídia popular

No ano que antecede a eleição presidencial, o governo prepara um grande esquema de divulgação de suas ações e de entrevistas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, buscando atingir principalmente as classes C, D e E, que, cada vez mais, têm acesso a jornais populares. A ideia do governo é criar uma coluna denominada O presidente responde, para distribuição aos jornais populares, que detêm cerca de 50% da circulação dos diários do País.

Agência Estado |

Haverá também entrevistas gravadas de Lula para distribuição a rádios antes de viagens presidenciais.

“Esse é um público que a gente quer alcançar”, disse o secretário de Imprensa do Planalto, Nelson Breve. “Fizemos um fórum com diretores desses jornais sobre a pauta deles. Mostraram que o presidente poderia responder a perguntas de leitores. Estes jornais, que são um fenômeno de crescimento entre a mídia, estão mais sintonizados com a vida do cidadão.”

O Palácio do Planalto tem hoje uma espécie de embrião do sistema de comunicação popular que pretende montar. Põe à disposição das milhares de rádios do País o programa semanal "Café com o presidente". Nele, Lula faz comentários sobre tudo, do desempenho da equipe de ginástica na Olimpíada à crise global. O "Café com o presidente" é distribuído pela Empresa Brasileira de Comunicação, que administra a TV Brasil, televisão pública criada pelo presidente Lula em outubro de 2007. A mesma EBC produz também o programa "Bom dia, ministro", que fica à disposição das rádios de todo o Brasil. De acordo com a Secretaria da Comunicação de Governo, todas as entrevistas e demais materiais serão oferecidos gratuitamente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG