Lula pede votos para Marta; Kassab tem apoio de Serra

A comparação entre governos foi o mote da propagada eleitoral no retorno do horário gratuito na televisão, na disputa do segundo turno para a Prefeitura de São Paulo. No primeiro programa, exibido hoje das 13 horas às 13h20, os candidatos Marta Suplicy (PT) e Gilberto Kassab (DEM) tiveram 10 minutos cada.

Agência Estado |

O horário eleitoral na TV volta a ser diário, até o dia 24 de outubro. O segundo turno das eleições municipais está marcado para o domingo, 26 de outubro.

Após agradecer os eleitores que levaram a ex-prefeita de São Paulo ao segundo turno, Marta Suplicy começou a segunda fase da campanha com um discurso sobre a esperança de promover mudanças. O trunfo da propaganda de Marta foi a associação da gestão da ex-prefeita na cidade de São Paulo (entre 2000 e 2004) com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula, inclusive, fez uma participação na propaganda, pedindo votos para a petista. Outro depoimento na propaganda eleitoral de Marta foi o da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que também pediu votos aos eleitores paulistanos.

Em uma disputa em que os dois candidatos já ocuparam o cargo de prefeito, a comparação entre as gestões foi inevitável. Após fazer uma longa biografia em que Marta aparece como uma política de um só partido que resolveu o problema deixado pela gestão anterior de Celso Pitta, a candidata utilizou o seu tempo na TV para falar sobre a diferença da utilização do orçamento. Segundo Marta, Kassab assumiu o cargo com uma receita de R$ 10 bilhões superior ao de sua época. Mesmo assim, "o que fez foi dar continuidade aos seus projetos, principalmente pela falta de criatividade em promover mudanças".

Kassab utilizou os primeiros momentos dos seus 10 minutos para agradecer os eleitores que o escolheram para disputar o segundo turno. Comparando os governos, o atual prefeito afirmou "ter partido do zero" na Prefeitura da cidade. Kassab criticou o modo como Marta executou projetos na área de saúde, os Centros Educacionais Unificados (CEUs), entre outros. Se Marta pediu apoio ao presidente Lula, Kassab se aproximou da gestão do governador de São Paulo, José Serra (PSDB). O candidato falou, por exemplo, sobre alguns AMAs (Assistência Médica Ambulatorial) que foram criados. Kassab se utilizou de imagens de Serra, mas o governador não fez nenhum depoimento durante a propaganda exibida hoje.

No segundo turno, Kassab parece querer se aproximar do eleitorado que na primeira votação preferiu Marta. Na propaganda eleitoral, em diversos momentos, eleitores aparentemente de baixa renda deram depoimentos sobre a melhoria dos serviços na atual gestão e fizeram críticas ao governo anterior. Para fortalecer sua campanha, Kassab ainda lembrou os telespectadores sobre as últimas pesquisas de intenção de voto e de aprovação de governo.

1º turno

O prefeito e candidato à reeleição pelo DEM, Gilberto Kassab, venceu o primeiro turno das eleições em São Paulo. Kassab ficou à frente de Marta Suplicy (PT), que liderou as pesquisas de intenção de voto durante toda a campanha. O prefeito obteve 33,61% dos votos válidos. A petista ficou com 32,79%. O tucano Geraldo Alckmin obteve 22,48% e ficou fora do segundo turno. Kassab e Marta passaram dos 2 milhões de votos. Kassab foi escolhido por 2.140.423 eleitores, enquanto Marta conseguiu 2.088.329 votos - uma diferença de apenas 52 mil votos.

    Leia tudo sobre: eleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG