O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, fez hoje em São Paulo uma reclamação pública ao governador do Estado, José Serra (PSDB), e ao prefeito da Capital, Gilberto Kassab (DEM). Lula disse que as autoridades não têm divulgado a participação do governo federal em grandes obras de infraestrutura em São Paulo.

"Aqui temos obras muito importantes que, às vezes, não aparecem como se fossem do governo federal. Fico chateado porque eu viajo pelo Brasil, põe-se dinheiro, faz-se a obra e quando a gente vê o prefeito e o governador fazer propaganda dela, não falam que parte do dinheiro é nosso", afirmou.

Sem citar o nome de Serra ou de Kassab, o presidente citou o exemplo do Rodoanel Mario Covas, uma das bandeiras da gestão tucana. "Só para vocês terem uma ideia, o Rodoanel custou R$ 3,6 bilhões, sendo que R$ 1,2 bilhão veio do orçamento da União. Isso não aparece nas propagandas que eu vejo na televisão. É como se nós não tivéssemos colocado nenhum centavo." Lula lembrou ainda outros investimentos do governo federal no Estado, como no tramo norte do Ferroanel de São Paulo (R$ 528 milhões), no Plano Diretor de Dutos (R$ 1,3 bilhões) e na Refinaria de Mauá (R$ 1,7 milhões).

A mesma crítica ao governador José Serra foi feita em propaganda partidária do PT paulista na televisão, levada ao ar no Estado de 12 a 15 de agosto. Os petistas afirmavam haver recursos federais, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), nas obras do Metrô e do Rodoanel. Na ocasião, Serra reagiu às inserções, dizendo que era "propaganda enganosa" e "exercício de ficção". O governador isentou Lula de culpa pela propaganda, naquela época. "Essa propaganda não é do governo federal, que, eu acredito, não faria isso", disse Serra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.