Lula nega que câncer possa fortalecer Dilma para 2010

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva evitou hoje fazer qualquer associação da doença da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, com o possível fortalecimento política dela. Após encontro com o presidente peruano, Alan García, em Rio Branco (AC), Lula foi questionado sobre os comentários feitos por alguns ministros do governo de que Dilma sairia fortalecida para uma possível candidatura à Presidência em 2010 depois do tratamento do câncer.

Agência Estado |

"Eu sinceramente não posso imaginar como é que alguém sai fortalecida porque teve um câncer. Eu só estou desejando a recuperação da Dilma. Ela certamente não tem nada mais. O câncer já foi tirado. É só um tratamento preventivo graças a Deus."

No sábado, Dilma, de 61 anos, informou que está fazendo quimioterapia como parte do tratamento contra as consequências de um linfoma, câncer no sistema linfático, detectado há poucas semanas na axila esquerda. O tumor de 2,5 centímetros, em estágio inicial segundo os médicos, foi retirado em cirurgia de 45 minutos no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. O linfoma foi detectado quando a ministra se submeteu a check-up das condições de saúde no próprio hospital.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG