Lula: não haverá 3º mandato, não brinco com democracia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a descartar a hipótese de um terceiro mandato presidencial. Após evento na prefeitura da Cidade da Guatemala, capital do país, Lula foi enfático ao declarar que o Brasil não deve ter terceiro mandato.

Agência Estado |

"Eu não brinco com a democracia. Quem quer o terceiro (mandato) pode querer o quarto, o quinto ou o sexto", disse. Lula defendeu a alternância de poder, acrescentando, no entanto, que "ficou feliz" com os resultados recentes de pesquisas de opinião que mostram que tem muita gente favorável a um novo mandato seu.

O presidente comentou que não vê "nenhum mal" que presidentes de outros países queiram ter terceiros mandatos, com o presidente venezuelano Hugo Chávez. "Mas que tem que ser eleito. O Uribe pode se eleger ou não, mas tudo tem de ser feito dentro do exercício da democracia", disse Lula, numa referência ao presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, que já declarou intenção de se candidatar à reeleição em 2010.

O presidente destacou que há vinte anos nenhum analista acreditava que os presidentes Álvaro Colom (Guatemala), Cristina Kirchner (Argentina), Rafael Correa (Equador), Evo Morales (Bolívia) e Michele Bachelet (Chile) pudessem chegar ao poder e, por isso, ressaltou, "a alternância é importante". Lula aproveitou para dar um recado para a oposição, dizendo que, "ao ganhar as eleições, o novo governante tem de governar, tem de ter tranquilidade para governar para deixar o País crescer e não pode passar o tempo todo combatendo problemas internos". "Quem perder, tem de compreender que quem ganhou tem de governar", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG