Lula manifesta indignação e preocupação em relação a grampos clandestinos

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou, nesta segunda-feira, ¿indignação¿ e ¿preocupação¿ em relação à denúncia da revista Veja, que na edição desta semana afirma que a Agência Brasileira de Informação (Abin) fez escutas ilegais contra senadores, ministros da República e do Supremo Tribunal Federal, segundo informou o porta-voz da presidência, Marcelo Baumbach.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

Na reunião, os ministros de Estado expressaram a sua indignação e preocupação diante da possibilidade de que o ministro Gilmar Mendes tenha sido objeto de uma gravação clandestina. Essa preocupação e indignação foram compartilhadas inteiramente pelo presidente Lula, afirmou Baumbach.

Na manhã de hoje, Lula se reuniu com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, com os ministros do STF, Carlos Ayres Britto e Cezar Peluso, e com os ministros da Justiça, Tarso Genro, da Defesa, Nelson Jobim, e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Jorge Félix, para discutir o assunto.

De acordo com informações do Planalto, o tema será retomado durante a reunião de coordenação marcada para as 15h30. A partir deste encontro, o governo deverá tornar públicas as providências que serão tomadas diante do ocorrido. Tanto os ministros do Supremo como os integrantes do governo combinaram que só vão falar sobre o que foi discutido depois da reunião.

Senado

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), também irá se reunir com Lula nesta tarde para cobrar providências em relação às denúncias publicadas pela revista Veja. Em entrevista no Congresso, o senador comentou que não vai propor ao presidente o que "ele deve fazer", mas disse esperar que uma "medida enérgica seja tomada".

(com informações de Severino Motta, da Santafé Idéias)

Leia mais sobre: grampos

    Leia tudo sobre: grampos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG