Lula lamenta morte de ex-prefeito de Belo Horizonte

BELO HORIZONTE - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou por meio de nota oficial que o ex-prefeito de Belo Horizonte, Célio de Castro, falecido hoje, deixa como legado a cultura do entendimento, da aliança de pessoas em torno de uma causa maior.

Agência Estado |

AE
Célio de Castro tinha 76 anos
Para Lula, Castro tinha duas virtudes políticas de destaque:"a transparência e o compromisso social".

O presidente disse ter recebido com tristeza a notícia da morte de Castro e lembrou que o ex-prefeito defendia que o governante precisava assumir compromissos claros com a população, abrir espaço para a participação do povo e trabalhar pela inclusão social dos mais pobres."Os mineiros sabem do que estou falando, já que o elegeram duas vezes prefeito de sua capital. Ele deixa como legado a cultura do entendimento, da aliança de pessoas em torno de uma causa maior. Deus dê força para que sua família, amigos e o povo mineiro suporte este momento de dor", afirmou Lula na nota.

Falência múltipla dos órgãos

O ex-prefeito morreu às 10h35 deste domingo após ficar dois dias internado no hospital Mater Dei, na capital mineira. Ele tinha 76 anos.

Segundo parentes, Castro apresentou sintomas de taquicardia, que evoluíram para uma falência múltipla de órgãos.

O enterro será na segunda-feira, às 11h, no cemitério Parque da Colina.

Castro, que era médico por formação, foi prefeito de Belo Horizonte entre 1997 e 2002, eleito pelo PSB. Atualmente, era filiado ao PT. Ele era casado e deixou quatro filhos.

Leia mais sobre: Célio de Castro

    Leia tudo sobre: célio de castro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG