Lula incentiva investimentos brasileiros no Peru

LIMA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu homólogo peruano, Alan García, se reuniram nesta sexta-feira com empresários na capital do Peru para discutir investimentos brasileiros naquele país e a criação de um conselho empresarial binacional. Os dois presidentes também assinaram vários acordos bilaterais de cooperação técnica e social, de integração fronteiriça e de desburocratização dos trâmites para o comércio exterior.

Reuters |

Segundo o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, o Conselho Empresarial Brasil-Peru permitirá o investimento de cerca de 7 bilhões de dólares da iniciativa privada.

Como no encontro bilateral em Rio Branco, no Acre, em abril passado, Lula ressaltou a importância de uma maior integração econômica entre os países latino-americanos.

"Havia desconfianças históricas que, na verdade, eram uma doutrinação para que nós ficássemos de costas uns para os outros acreditando que a solução dos nossos problemas viriam todos do norte", disse Lula.

O presidente peruano chamou Lula de peregrino da integração sul-americana. Por outro lado, o presidente brasileiro cobrou de García maior participação nas reuniões da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

"Você precisa participar com mais força para que as suas ideias comecem a ser escutadas por outros presidentes sul-americanos", disse Lula ao líder peruano.

"Nunca tínhamos acreditado que grande parte das soluções dos nossos problemas decorre exatamente do tempo que ficamos afastados uns dos outros", acrescentou.

O presidente Lula sugeriu um novo encontro em março de 2010 para discutir a construção de usinas hidrelétricas nas regiões de grandes quedas de água das montanhas andinas e de uma estrada que ligaria o Brasil ao oceano Pacífico, passando pelo Peru.

Brasil e Peru têm se aproximado nos últimos anos, principalmente no âmbito econômico-empresarial. Grandes empresas brasileiras de petróleo, energia, mineração e infraestrutura têm investimentos no país vizinho.

Atuam no Peru, entre outras, as empresas brasileiras Petrobras, Norberto Odebrecht, Andrade Gutierrez, Votorantim Metais, Vale e Gerdau.

(Reportagem de Nelson Liano)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG