Tamanho do texto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, no encontro com a Comissão Nacional de Política Indigenista, que o governo federal vai manter a demarcação de forma contínua na reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima. Ele recomendou ao presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai) e aos ministros da Justiça (Tarso Genro) e do Meio Ambiente (Marina Silva) que formem um comitê junto com os indígenas para conversar com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que analisam a questão, para defender a demarcação.

Com relação às declarações do comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, contra a demarcação contínua, o presidente, segundo os participantes, disse que vai conversar com militares para que revejam essa posição. Segundo Marcos Xucuru, membro da Comissão Nacional de Política Indigenista, essa posição dos militares "é lamentável", porque joga a sociedade contra os indígenas. "Não somos uma ameaça à soberania nacional. Ao contrário, tem os índios que servem o Exército. Somos parte disso e queremos defender o nosso território", afirmou.

O presidente Lula determinou também a criação de uma comissão para levantar todas as queixas dos indígenas em relação às políticas públicas de saúde e educação, e acompanhá-las de perto para ver o que está sendo feito. O assessor especial do presidente, Cesar Alvarez, vai chefiar a comissão.