Lula: governo cumprirá decisão do STF sobre Battisti

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje, na saída de um encontro com o premiê italiano, Silvio Berlusconi, que se a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) for determinativa, o governo cumprirá um eventual mandado de extradição do ex-ativista italiano de extrema esquerda Cesare Battisti. A manifestação de Lula foi a mais clara feita durante seu giro pela Europa, iniciado no último sábado.

Agência Estado |

Segundo o presidente, se os ministros do STF entenderem que Battisti deve ser extraditado, e que o Executivo não tem autonomia para alterar a sentença, então o ex-guerrilheiro do movimento Proletários Armados pelo Comunismo (PAC) terá de cumprir pena na Itália, seu país de origem.

Referindo-se ao parecer do STF, cujo julgamento deve ser retomado na quarta-feira, Lula afirmou: "Não existe possibilidade de seguir ou ser contra. Se a decisão foi determinativa, não se discute: cumpre-se". O presidente, no entanto, evitou entrar em detalhes sobre o tema. "Vamos aguardar. Eu não posso discutir hipótese com uma coisa que está em discussão na suprema corte."

As declarações foram feitas na tarde de hoje, na saída do Palácio Chigi, sede da Presidência do Conselho de Ministros, o órgão executivo italiano, após encontro com Berlusconi. Questionado pelo jornal O Estado de S. Paulo , Lula de início afirmou que não havia tratado do tema. "Eu não posso discutir um assunto que está sendo discutido na suprema corte. Vamos esperar que a suprema corte tome a decisão."

A seguir, porém, voltou atrás e admitiu: "Foi discutido. Aqui é impossível a gente vir e não discutir a questão do Battisti. O que eu tenho dito é que eu não posso dizer nada porque o caso está na Justiça".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG