Lula garante que vai continuar rotina de viagens

RIO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu que vai continuar com a rotina de viagens para inauguração de obras pelo país. Em discurso na cerimônia de assinatura de contratos para instalação de equipamentos do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, na região metropolitana do Rio, Lula afirmou que a visita aos canteiros de obras serve como uma medida de fiscalização sobre o andamento dos trabalhos.

Valor Online |

"Eu adotei uma filosofia de vida de que é o olho do dono que engorda o porco. Tenho que estar presente sempre para saber se as coisas que nós decidimos estão funcionando", frisou Lula.

"Há menos de um mês, se a gente não fica esperto, essa obra estaria parada, a obra da Repar estaria parada e a obra da refinaria de Pernambuco estaria parada", acrescentou, lembrando das obras questionadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que segundo ele, em caso de paralisação, teriam significado a demissão de 27 mil trabalhadores.

Para o presidente, as obras do Comperj representam a retomada dos investimentos em obras de grande porte no país. A última refinaria construída no Brasil data do início dos anos 80 e Lula ressaltou que, há cinco anos, o governo teve que convencer a diretoria da Petrobras da necessidade da construção de novas unidades de refino no país.

Atualmente, além do Comperj, que entrará em operação em setembro de 2013 com capacidade de refinar 165 mil barris de petróleo por dia, também está em construção a refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, sociedade com a venezuelana PDVSA, que deve entrar em operação em 2011, com capacidade de processar 230 mil barris de óleo pesado por dia.

A estatal também vai construir duas refinarias premium, uma no Ceará e outra no Maranhão, com capacidade de produção de 300 mil e 600 mil barris diários, respectivamente.

"Há cinco anos, independentemente da vontade da Petrobras, não teria nenhuma refinaria no Brasil. Porque a Petrobras entendia naquela época que já tínhamos refinarias suficientes. Chamamos a direção da Petrobras para discutir a necessidade de fazer mais refinarias no Brasil", revelou Lula.

O presidente também afirmou que vai voltar ao Comperj, que já visitou três vezes, para novos eventos.

"Eu ainda virei mais vezes aqui. Para desgraça dos meus opositores e para desgraça daqueles que acham que eu deveria ficar sentado em Brasília, eu vou continuar andando por esse país", ressaltou, a despeito das recentes críticas de uso da máquina pública para impulsionar a campanha da pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, ministra-chefe da Casa Civil.

(Rafael Rosas | Valor)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG