BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu que não haverá alteração na política ambiental do governo por conta da saída de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente. A política ambiental do Brasil não muda, disse Lula a jornalistas em cerimônia com a chanceler alemã, Angela Merkel.

Lula afirmou ter ficado 'triste' com o pedido de demissão de Marina, apresentado na véspera, e acrescentou que a senadora prometeu, em sua carta de demissão, continuar a luta ambiental no Congresso.

'(Foi) como a saída de um filho de casa', disse o presidente, lembrando que tem uma relação política há 30 anos com Marina.

'Tenho uma relação política com a Marina há 30 anos. Não é uma coisa que aconteceu ontem ou que aconteceu no governo. Fico triste porque ela é uma companheira das mais qualificadas no mundo para discutir a questão ambiental', disse o presidente.

'Na carta que ela enviou a mim, ela disse que vai continuar sua batalha no Senado', acrescentou.

Ainda não foi definido o substituto de Marina para o ministério. O ex-governador do Acre, Jorge Viana, e o secretário do Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, ambos do PT, são os dois principais candidatos ao cargo.

(Reportagem de Raymond Colitt)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.