Lula garante que investimentos do BNDES geram empregos

RIO - Animado pelo bom resultado registrado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que em fevereiro apontou criação líquida de 9.179 empregos com carteira assinada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva rebateu críticas de que o aporte de recurso do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não garante a manutenção dos postos de trabalho nas empresas que recebem as verbas.

Valor Online |

De acordo com Lula, a dificuldade do governo é garantir que as instituições públicas que fornecem capital de giro para as empresas, como Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, vinculem os recursos à manutenção dos empregos.

"Todo o investimento do BNDES significa novos empregos. O que precisamos é que quem fornece capital de giro, como BB e Caixa, façam acordos para que o trabalhador não seja dispensado", frisou Lula.

O presidente também diz ser favorável à manutenção do acordo para o reajuste do funcionalismo público. No ano passado, medidas-provisórias determinaram aumentos para o funcionalismo em 2009, 2010 e 2011, a partir do piso de 11%, com impacto de R$ 29 bilhões no orçamento deste ano. Apesar de apoiar o reajuste, o presidente frisou que, em um momento de crise, prefere esperar para tomar a decisão final.

"Se eu posso esperar, por que decidir agora? Minha ideia é cumprir o acordo e só não vou cumpri-lo se houver anormalidade", ressaltou Lula, que visitou hoje o terminal de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) que a Petrobras construiu na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

(Rafael Rosas | Valor Online)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG