Lula fica aliviado com resultados no Congresso

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficou aliviado com o desfecho da eleição no Congresso, embora saiba que terá de administrar as mágoas do PT e o excesso de confiança do PMDB. O jogo político de Lula, que deixou o PMDB engordar cada vez mais, tem como pano de fundo a sucessão de 2010: todo o seu esforço é no sentido de atrair o partido para uma aliança que tenha a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, como candidata ao Planalto.

Agência Estado |

Apesar desse movimento, o presidente também está preocupado com sequelas em sua base de sustentação. Ao abrir ontem a primeira reunião ministerial do ano, na Granja do Torto, Lula disse que o confronto entre os senadores José Sarney (PMDB-AP) e Tião Viana (PT-AC) era desnecessário. “Se o Sarney tivesse dito antes que seria candidato não haveria disputa: ele seria ungido”, afirmou.

Amigo de Sarney, Lula nunca duvidou da vitória do ex-presidente. Estava, no entanto, apreensivo com a situação de Michel Temer (PMDB-SP) na Câmara. Escaldado com o perigo do segundo turno, tinha receio de que os insatisfeitos com o poder do PMDB no Senado descontassem sua ira dando uma rasteira em Temer. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG