Mesmo sem desistir definitivamente de convencer o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) a disputar o governo de São Paulo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já escalou o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) como plano B para concorrer ao Palácio dos Bandeirantes em outubro. A conversa aconteceu na quarta-feira da semana passada, mesmo dia em que Lula embarcaria para Recife, onde retomou as negociações com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, para uma aliança com o PSB.

Entre as gravações de um vídeo em comemoração aos 30 anos do PT e o embarque para a capital pernambucana, Lula aproveitou para debater a sucessão em São Paulo. Ao lado de auxiliares, avisou que ainda gostaria de convencer Ciro a disputar o governo paulista. Ainda assim, deu a Mercadante o recado de que gostaria de vê-lo preparado para assumir a tarefa. Disse que o considera a melhor alternativa para a vaga caso o candidato seja do PT. "Se ele (Ciro) não quiser, Aloizio, eu acho que você é o melhor nome no PT", disse Lula, segundo petistas que acompanharam a conversa.

Além de Mercadante, estavam reunidos em uma casa em Brasília, onde foi montado um estúdio para as gravações do vídeo petista, a ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata ao Planalto, Dilma Rousseff, os ministros Alexandre Padilha (Relações Institucionais) e Luiz Barretto (Turismo) e o chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, além do líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP), e do presidente do PT paulista, Edinho Silva.

Mercadante repetiu o argumento de que sua reeleição para o Senado seria positiva para o governo e para o PT, por assegurar a presença de quadros experientes na Casa. Lula, entretanto, ressaltou que, se ele não tiver interesse na vaga, não descarta a possibilidade de bancar o nome do ministro da Educação, Fernando Haddad. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.