jogo eleitoral ao criticar o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), possível candidato tucano à Presidência da República em 2010." / jogo eleitoral ao criticar o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), possível candidato tucano à Presidência da República em 2010." /

Lula entrou no jogo eleitoral, diz marqueteiro do PSDB

O marqueteiro Luiz González, um dos principais estrategistas das campanhas do PSDB, afirmou nesta quinta-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou no http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/10/15/lula+diz+que+eleicao+de+2010+sera+nos+contra+eles+8842926.htmljogo eleitoral ao criticar o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), possível candidato tucano à Presidência da República em 2010.

Agência Estado |

Ontem, no mesmo dia em que Lula desembarcava às margens do Rio São Francisco para visitar obras do projeto de transposição, Serra apontou falta de investimento da União em irrigação nas áreas ribeirinhas.

Hoje, Lula reagiu à crítica dizendo que "não sabia que o Serra tinha alguma preocupação com o Nordeste" e destacando o fato de o governador falar do assunto somente quando as eleições se aproximam.

Discussão antecipada

González arriscou-se a dar um conselho a Lula: "O presidente devia trabalhar mais e falar menos." Para o marqueteiro, o petista entrou "no ringue" antes da hora. "Não é correto o presidente usar suas entrevistas para entrar no jogo eleitoral", disse.

Questionado se Serra podia usar o mesmo meio para criticar as ações da Presidência, o marqueteiro respondeu: "Ele visitou a região e viu que faltavam investimentos. Não poderia voltar dizendo que não viu nada."

González fez as declarações após palestrar no seminário "O Efeito Obama", promovido na capital paulista pela Universidade George Washington, dos Estados Unidos. Em sua exposição, o estrategista afirmou que a campanha de Serra deve ter como ponto central a biografia do tucano, enquanto a de Dilma deve se concentrar no discurso de continuidade da Era Lula. "Serra tem uma história pessoal que não precisa de artificialismos ou truques. Não há grandes dificuldades em formular o discurso dele."

    Leia tudo sobre: eleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG