Lula diz que serão construídas cinco refinarias para pré-sal

Por Marcelo Portela BELO HORIZONTE (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira que o governo pretende construir mais cinco refinarias para processar o petróleo da camada pré-sal.

Reuters |

'Tem um grupo interministerial para cuidar desta questão. O petróleo não é da Petrobras, não é da Shell. É de 190 milhões de brasileiros', afirmou Lula durante o 7o Festival Lixo e Cidadania, em Belo Horizonte.

Ele aproveitou o evento para ressaltar conquistas de seu governo, principalmente o início da exploração de petróleo no campo de Jubarte, no Espírito Santo.

Em clima de descontração, o presidente cativou o público e afirmou que os recursos da exploração do petróleo da camada pré-sal serão usados prioritariamente na área social.

'Eu impus três compromissos. O primeiro é que o Brasil não vai exportar óleo cru. Só subprodutos do petróleo, com valor agregado. Outro é que os recursos do pré-sal sejam usados para pagar a dívida com a educação', disse Lula.

'E que outra parte do dinheiro, depois de tirar os custos e o lucro das empresas e os impostos, é pagar a dívida secular com os pobres deste país', completou.

O presidente criticou os céticos em relação à exploração da camada pré-sal.

'Por que tanta má-vontade com o país?', indagou. 'Mas há um ditado que diz que, para baixo, todo santo ajuda. E a perfuração é para baixo. Não acreditava que a gente pudesse furar um buraco de 4,3 mil metros e tirar petróleo de lá. Mas, como presidente, sou obrigado a acreditar e fui lá ver. Estou orgulhoso de saber que temos engenharia com capacidade para isso', acrescentou o presidente.

Ele referia-se à visita que fez acompanhado dos ministros de Minas e Energia, Edison Lobão, e da Casa Civil, Dilma Roussef, a uma plataforma de exploração no Espírito Santo.

Dilma também acompanhou Lula no evento realizado no Centro Mineiro de Referência em Resíduos na noite desta quarta-feira.

Além dela, faziam parte da comitiva o vice-presidente José Alencar, os ministros do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, das Cidades, Márcio Fortes, e da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci, o prefeito da capital, o petista Fernando Pimentel, e o presidente da Itaipu Binacional, Jorge Samek.

CATADORES

Durante o evento, Samek, Patrus e Fortes assinaram acordo de cooperação técnica e financeira com representantes dos catadores de materiais recicláveis.

Além disso, representantes dos trabalhadores entregaram ao presidente um projeto de lei que dá garantias à atividade e cria aposentadoria para a categoria.

Falando de improviso, o presidente fez todo seu discurso voltado aos catadores de materiais recicláveis, que compunham a maioria da platéia do evento.

'Estou com um discurso muito bem feito, mas estou achando difícil ler. Não dá para olhar no rosto de vocês', disse o presidente, antes de deixar de lado o texto preparado por sua assessoria.

Ainda no evento, o presidente apresentou um carro motorizado, produzido pela Itaipu Binacional, para coleta de material, que funciona com bateria com autonomia de cinco horas e tem capacidade para até 300 quilos.

Oito desses veículos devem ser distribuídos para associações da região metropolitana de Belo Horizonte. 'Vou conversar com o Aécio para a Cemig colocar tomadas nos postos BR para recarregar a bateria dos carrinhos', afirmou, em referência ao governador Aécio Neves (PSDB) e à companhia elétrica do Estado.

CAMPANHA

Apesar de candidatos à prefeitura de Belo Horizonte terem afirmado na terça-feira que estariam presentes ao lado do presidente na visita a Belo Horizonte, o cerimonial de Lula alertou os postulantes ao executivo da capital de que Lula não faria campanha para nenhum candidato.

Somente Márcio Lacerda (PSB), acompanhado do candidato a vice Roberto Carvalho (PT), compareceram à Base Aérea da Pampulha para esperar a chegada do presidente. A candidatura tem o apoio de Pimentel e Aécio, que chegaram à capital na comitiva presidencial. Mas, diante da informação do cerimonial, os candidatos nem chegaram a descer do carro.

    Leia tudo sobre: lulapetroleopetróleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG