BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira que não está preocupado com o número de emendas parlamentares que serão apresentadas aos projetos do pré-sal enviados ao Congresso Nacional, mas, sim, com o prazo da discussão. Até o fim da tarde desta quinta-feira, já tinham sido apresentadas na Câmara 222 emendas aos quatro projetos.


É obrigação do Congresso apresentar emendas, seria desconfortável e inexplicável se eu mandasse um projeto para o Congresso com um carimbo dizendo é proibido mudar. Mando para o Congresso justamente por que lá é que tem a representatividade da sociedade que vai debater e aperfeiçoar. Eu não tenho a menor preocupação com emendas, minha preocupação é com o calendário de votação, disse.

Lula lembrou que tem a garantia do presidente da Câmara, Michel Temer, de que no dia 10 de novembro as propostas serão colocadas em votação no plenário, de acordo com um calendário estabelecido com os líderes da base aliada e da oposição .

Das emendas apresentadas até esta quinta-feira, só ao projeto que trata da exploração e produção de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos sob o regime de partilha de produção, em áreas do pré-sal e em áreas estratégicas, já foram apresentadas 80 emendas para alterar o texto do governo.

Ao projeto que cria o Fundo Social foram apresentadas 79 propostas. Ao projeto que cria a estatal Petro-Sal foram apresentadas 34 e ao que trata da capitalização da Petrobras, 29. Os deputados tem até o dia 18 para apresentar as emendas.

As declarações do presidente foram feitas a jornalistas após participar de cerimônia em Ipojuca, em Pernambuco.

Leia mais sobre: pré-sal

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.