Brasília - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu hoje (11), mais uma vez, a operação da Polícia Federal que resultou na prisão do banqueiro Daniel Dantas, do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e do investidor Naji Nahas.

  • Varredura não encontra grampos no gabinete de Gilmar Mendes
  • Naji Nahas e Celso Pitta estão soltos
  • Daniel Dantas é preso novamente pela Polícia Federal
  • Entenda a operação Satiagraha da Polícia Federal
  • Saiba quem são os investigados na Operação Satiagraha
  • Saiba quem são Naji Nahas, Daniel Dantas e Celso Pitta
  • José Paulo Kupfer: Entre a falcatrua e o bom negócio
  • Ricardo Kotscho: Polícia prende, Justiça solta, antecipam leitores 
  • O dado concreto é que a Polícia Federal tem prestado serviços relevantes. Vou dizer a vocês o que eu disse ontem. Só tem um jeito de as pessoas não serem molestadas pela polícia, no País: andarem direito. Quem achar que pode praticar malversação dos recursos públicos, fazer lavagem de dinheiro ou outra coisa qualquer, e que não vai ser incomodado, só se nós não soubermos. Se soubermos, todos terão que pagar um preço porque o país tem leis, disse em Timor Leste, onde está em visita.

    Lula acrescentou que todos os passos da Polícia Federal, como entrar na casa de um suspeito, precisam de amparo da Justiça.

    Com base em uma denúncia, a Polícia Federal entra com um pedido na Justiça para saber se vai quebrar o sigilo telefônico da pessoa, fazer a investigação da pessoa. Também para poder ir à casa das pessoas, precisa de autorização judicial. Ela não pode entrar. Se ela entra e comete excessos, paga o preço por ter cometido excessos, e a Justiça vai rever isso, disse.

    Leia também:


    Leia mais sobre: PF

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.