Lula diz que governo vai continuar fazendo banco de dados

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira que o governo continuará o levantamento das despesas com cartão corporativo, apesar de a oposição insistir que a Casa Civil criou um dossiê.

Redação com Agência Brasil |


ABr/Wilson Dias
Para Lula, banco de dados é obrigação
Eles vão passar a vida inteira perguntando de dossiê, e nós vamos passar a vida inteira fazendo o nosso cadastramento, o nosso banco de dados, porque temos obrigação de fazer isso, afirmou o presidente, depois de cerimônia no Palácio do Planalto.

Ao depor nesta quarta-feira na Comissão de Infra-Estrutura do Senado, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, voltou a negar a existência de um dossiê com dados de gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Ela disse aos senadores que foi feito apenas um banco de dados e que o Senado já estava informado sobre o assunto.

Ao comentar a atitude do líder do DEM, senador José Agripino Maia (RN), que durante o depoimento disse ter lido entrevista da ministra em que ela admitiu ter mentido quando ficou presa no período da ditadura militar, e pediu que ela não mentisse na comissão, Lula disse que o senador da oposição achou que estava abafando.

Acho que o Agripino fez o que não deveria fazer. Mas de qualquer forma, um homem com a experiência política dele, achou que certamente iria abafar, iria colocar a Dilma numa situação delicada. No fundo, acho que ele é que ficou em uma situação delicada, disse.

Em resposta ao líder do DEM, a ministra Dilma, emocionada, afirmou que mentiu para salvar companheiros da tortura e da morte.

O senador passou a manhã desta quinta explicando o mal-estar que causou ontem na Comissão de Infra-Estrutura.

Leia mais sobre: cartões corporativos

    Leia tudo sobre: cartões corporativos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG