RIO DE JANEIRO (Reuters) - Acompanhado da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que fará seu sucessor nas eleições do ano que vem. Sem mencionar seu nome, Lula indicou sua candidata ao dar uma flor para Dilma. Eu não posso falar de política aqui, mas todo mundo sabe que nós vamos ganhar as eleições de 2010, disse Lula em discurso. Em seguida, ele ofereceu a Dilma uma flor branca que fazia parte da ornamentação do palco.

O presidente, ministros, o governador do Rio, Sergio Cabral (PMDB), e o prefeito Eduardo Paes (PMDB) participaram da entrega de casas a moradores do Complexo do Alemão, na zona Norte do Rio. O presidente vem sendo acusado pela oposição de realizar campanha eleitoral antecipada durante eventos públicos.

"Na hora certa, vamos para a disputa. Temos que ter clareza e ver quem vai prometer o céu e quem é que está junto de vocês (os moradores da favela)", completou Lula.

O presidente criticou os políticos que apenas fazem promessas durante as eleições.

"Em dia de eleição, o pobre vale ouro. Nunca vi como as pessoas falam bem de pobre em época de eleição e falam mal de banco e de banqueiro. É o que a gente chama de político Xuxa: antes da eleição é beijinho, beijinho e, depois, é ciao, ciao", brincou.

Dilma afirmou no evento que o governo vai usar os recursos do pré-sal para resolver problemas sociais.

"O pré-sal vai acelerar a redução da desigualdade, da miséria, e garantir recursos para a saúde e a educação", disse.

Mais cedo, na inauguração de obras no bairro de Manguinhos, também na zona norte do Rio de Janeiro, Lula ouviu da plateia gritos de apoio ao terceiro mandato e à ministra Dilma.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Carmen Munari)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.