Embalado pelos altos índices de popularidade do seu governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva repetiu a tese de que o Brasil vive um momento mágico sob seu comando, destacando, em especial, a geração 1,8 milhão de empregos com carteira assinada de janeiro a agosto deste ano, ao discursar em Guarulhos em um comício do PT para a corrida municipal. Para uma platéia de cerca de 5 mil pessoas que endossavam a candidatura do petista Sebastião Almeida, o presidente disse que desde os tempos de dirigente sindical é alvo da críticas de seus adversários e acrescentou: Me acusavam porque eu tinha barba.

E esqueceram que Jesus Cristo também tinha barba".

Voltando a afirmar que nunca se deu o direito de fracassar na Presidência da República, Lula rebateu as críticas recebidas por não ter formação universitária. "Inteligência é uma coisa que nasce dentro de nós", ressaltou. "E eu tinha o maior conhecimento que um político tem que ter. Eu tinha e tenho exatamente o sentimento da alma do povo brasileiro. Sei exatamente o que sentem as pessoas."

Lula disse ainda que um eventual fracasso de sua administração significaria o fim da idéia que sempre o norteou de que "um operário poderia governar este País melhor do que qualquer doutor".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.