No discurso que fez ao anunciar obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Salvador (BA), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a postura de oposicionistas em relação ao seu governo e, ao mesmo tempo, comemorou o fato de conseguir no Congresso a aprovação de projetos de interesse do governo. Após comentar que havia lido declarações do presidente dos Estados Unidos, George W.

Bush, queixando-se de não ter conseguido aprovar muitas medidas no Congresso, Lula disse que não tem queixas do Parlamento brasileiro, já que aqui, segundo ele, há aprovação rápida de projetos. "Apesar do barulho da oposição, nós aprovamos 99% das coisas. Só posso agradecer ao Congresso pela rapidez com que aprovou o PAC."

O presidente fez críticas aos oposicionistas que achavam que a extinção da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) prejudicaria a ele e ao seu governo. "Achavam que me prejudicaram. Mas não me causaram um arranhão", disse Lula, acrescentando que, na verdade, com a extinção da CPMF, os parlamentares prejudicaram as pessoas mais pobres. "Quando é que vamos ter juízo para saber que política não é a arte da desavença?", perguntou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.