Lula discutirá eleições municipais em reunião ministerial

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne hoje com o ministério, a partir de 9h30, no salão oval do Palácio do Planalto, para definir a conduta dos auxiliares diretos durante o processo de disputa nos municípios. Preocupado em evitar novos rachas na base aliada no Congresso, formada por 14 partidos, ele pedirá aos ministros que não subam em palanques fora do seu reduto eleitoral, segundo uma pessoa próxima do presidente.

Agência Estado |

Também vai ouvir sugestões da equipe.

A reunião foi sugerida pelo ministro José Múcio, da Secretaria de Relações Institucionais, que alertou o presidente sobre problemas que já ocorrem na base aliada em decorrência do processo eleitoral. Em boa parte das capitais e municípios com mais de 200 mil eleitores, há disputa entre candidatos de partidos que integram a base de sustentação do governo. O presidente Lula avisou que não pretende subir em palanques no primeiro turno. Ele só pedirá votos, no segundo turno, onde apenas um aliado estiver na disputa.

Provavelmente, a reunião de hoje será a última antes do fechamento do Planalto para reforma. A partir do segundo semestre, Lula deverá despachar em outro prédio de Brasília. A reunião ministerial de hoje, que deve se estender pela tarde, é a 18ª desde a primeira posse do presidente em cinco anos e meio de governo e a 4ª do segundo mandato. O último encontro de Lula com seus 37 ministros ocorreu em 23 de janeiro deste ano. À época, ele cobrou dos auxiliares maior diálogo com os partidos aliados. Os líderes do governo no Congresso reclamam que os ministros não atendem pleitos da base.

Hoje será a estréia em reunião ministerial de Carlos Minc, do Meio Ambiente, e do deputado petista José Pimentel (CE), que assumirá, na quarta-feira a pasta da Previdência no lugar de Luiz Marinho, que concorrerá à prefeitura de São Bernardo. Também será a estréia de Luiz Eduardo Barreto, interino do Turismo desde a semana passada. Ele substitui Marta Suplicy, que disputará as eleições na capital paulista. Tanto Marta quanto Marinho pediram a presença de Lula nos palanques. O presidente poderá abrir uma exceção. Ele deverá ajudar Marinho em São Bernardo, onde tem apartamento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG